Ficha Técnica

CEO / Digital Content Manager
Jorge Filipe Fresco

Cronista
Renato Costa

Fotografia
Patrícia L. Martins

Web Design & Development
Creatives – We Launch Brands

Top

Greg Glassman e o Futuro da CrossFit

Se abriram a Internet e as redes sociais nos últimos dias e se sentem desorientados e perdidos com todo o buzz que o Greg Glassman – fundador, criador e detentor dos direitos da marca CrossFit, Inc. – gerou relativamente aos seus comentários, vamos aqui tentar resumir tudo o que aconteceu nos passados dias e perceber o que terá acontecido e o que poderá acontecer a partir daqui.

 

 

Como Tudo Começou…

Tudo isto vem no seguimento do assassinato de George Floyd e dos respectivos protestos e distúrbios contra atitudes e comportamentos racistas, que ainda subsistem nos tempos que correm, nos Estados Unidos da América e no resto do mundo.

Acontece que no passado dia 6 de junho, Greg Glassman respondeu a um tweet do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde associando e comparando o assassinato e conflitos contra o racismo e discriminação à atual pandemia pela COVID-19.

O comentário foi directo ao tweet do instituto – que referia que “o racismo é um problema de saúde pública” – ao qual Glassman afirma “é o FLOYD-19”.

 

 

E assim começou o incêndio por todas as redes sociais.

 

Contudo, outra polémica em causa foi a resposta que o próprio Greg Glassman deu a uma carta de um afiliado acerca da não renovação da sua afiliação com a marca e os motivos que conduziram a tal decisão. Nessa mesma carta foram descritos como motivos a falta de identidade e liderança na marca CrossFit, a falta de apoio aos ginásios durante a pandemia que vivemos e noutras alturas, e também a ausência de uma tomada de posição relativamente à polémica envolta da discriminação e outros assuntos.

 

“A ironia é que eu conheço muito bem a vossa liderança. Eu diria que amo a liderança da CrossFit ao nível pessoal. Quando as pessoas se queixam do que a HQ forneceu ou não forneceu aos afiliados, eu normalmente defendo-vos fornecendo uma lista das coisas que vocês fizeram nos bastidores. Estou ciente não apenas do que vocês efectivamente fazem, mas também do significado  dos cuidados que têm.”

Alyssa Royse – CrossFit, Black Lives and COVID

 

A carta pode ser lida na integra na página do afiliado em questão, que lançou um artigo no seu blogue relativamente à resposta do fundador.

 

Vejamos então a resposta a esta carta pelo próprio Greg Glassman:

 

 

 

As Reações e Respostas

Todos estes comentários e respostas originaram uma reacção em massa por parte da comunidade – incluindo fãs, afiliados, atletas dos CrossFit Games e marcas associadas. Nos vários comunicados lançados por estes nas redes sociais, Greg Glassman foi criticado como sendo “desrespeitoso” e “por ir contra os valores nos quais são assentes a comunidade, tais como união e inclusão”.

Marcas como a Reebok e a ROMWOD, suspenderam os seus contratos com a CrossFit HQ e vários foram os atletas que recusaram o convite para participarem nos próximos CrossFit Games, tais como Noah Ohlsen, Chandler Smith e Kristi Eramo O’Connell.

 

“A nossa parceria com a CrossFit HQ termina no final deste ano. Recentemente, discutimos a possibilidade de um novo contrato; no entanto, à luz dos recentes acontecimentos, tomamos a decisão de cessar a nossa parceria com a CrossFit HQ. Cumpriremos com as nossas obrigações contratuais em 2020. Devemos isso aos atletas, aos fãs e à comunidade.”

Reebok – Business Insider

 

O próprio campeão Rich Froning usou as suas redes sociais para abordar o assunto e contestar a posição do fundador e responsável da marca:

View this post on Instagram

I’m not really sure how to start this. Loyalty is and always has been one of the values I hold strong to and have been anchored in throughout my life. My personal definition of loyalty takes into account and considers imperfection, making mistakes, asking forgiveness, and even showing grace to others who can never seem to get it right. However, my definition of loyalty does have firm boundaries. CrossFit has been something I’ve felt loyalty towards over the past 10 years. While I’ve struggled with some decisions made by CFHQ over the last couple of years and what I’ve felt like have personally alienated some of the people who sacrificed and helped grow its brand. That is nothing compared to what has happened the last couple of days and has made it impossible to stay loyal to leadership who make callous statements that alienate and divide in a time when unity is needed. When I really sit and reflect it hasn’t been CFHQ that I have been loyal to, but the community that supports inclusivity, fitness for all, and health. We will continue to be a part of that community but can no longer be loyal to someone or something that is so far from my own values. While I’m considering what our next steps are we cannot and will not stand with these comments or beliefs.

A post shared by richfroning (@richfroning) on

 

A própria Rogue anunciou que iria remover a marca CrossFit do evento Rogue Invitational e que o seu futuro em termos contratuais estaria depende da posição tomada pela organização e direção da CrossFit HQ, sendo que ainda assim garante cumprir todas as condições acordadas até ao final da época de 2020.

Recordemos que a marca é a principal fornecedora de equipamento e material para os CrossFit Games desde 2010, como também referido no seu comunicado.

 

Para além de tudo isto, várias boxes já anunciaram a não renovação da afiliação com a marca, à semelhança da Rocket CrossFit  – que “mudará o seu nome para Rocket Community Fitness” – como já abordamos na carta acima.

 

E Agora?

 

Esta foi a resposta do Greg Glassman, via Twitter.

 

Como vemos a pressão sobre a CrossFit HQ e a sua representação é enorme, e tudo isso está a ter um enorme impacto na comunidade pela incerteza do que poderá acontecer. Pressão essa que – apesar de catalisada por toda esta polémica – já vem de tempos anteriores e de todas as alterações que a marca fez em vários campos, seja na sua identidade para a população, seja a nível organizacional da sua equipa, seja na gestão da estrutura de competição e dos CrossFit Games.

 

Até ao momento nada de oficial foi comunicado pela CrossFit HQ em reação directa aos comentários e respostas da comunidade e marcas – com exceção ao pedido de desculpas publicado acima. Ainda nada mudou estruturalmente na organização, nem foram feitas alterações a eventos ou programas por parte da marca.

Até ao momento ainda não temos comunicada também nenhuma desafiliação nacional derivada desta polémica, nem sabemos se tal vai ocorrer.

 

Contudo sabemos o que nos une enquanto comunidade. Sabemos os nossos valores pessoais, aquilo que acreditamos e o que defendemos. Tudo isso aliado à nossa paixão e busca por mais e melhor torna-nos muito superiores a qualquer julgamento externo.

O fitness é cola que nos une, tudo o que construímos envolta disso é o pilar que nos suporta, e todos fazemos parte – sem exclusões, nem distinções. E nada, nenhuma alteração de marca ou organização vai mudar isso.

Nós somos as pessoas. E é a nossa procura diária – pessoal e coletiva – por mais e melhor que nos conduz e nos alimenta na melhor hora do nosso dia, e a qual transpomos para a nossa vida.

 

Estaremos atentos a mais atualizações e alterações após a publicação deste artigo. Tudo o que aqui foi redigido foi feito com base exclusivamente nos comunicados, vídeos e artigos feitos até à data de forma a dar-vos informação precisa, alinhada e orientada para que possam entender o que se passa.

 

“Não interessa o tamanho do desafio; o que importa é a grandeza da união.”

 

Até lá, que nunca nos esqueçamos do essencial – a comunidade e o que nos apaixona, todos os dias.

Partilha
Sem Comentários
Deixa o teu comentário
Nome*
Email*
Website