Ficha Técnica

CEO / Digital Content Manager
Jorge Filipe Fresco

Cronista
Renato Costa

Fotografia
Patrícia L. Martins

Web Design & Development
Creatives – We Launch Brands

Top

Avaliação das Boxes de CrossFit em Tempos de Quarentena

No passado dia 21 de abril de 2020 decorreu um pequeno questionário na página de Instagram do blogue destinado à nossa comunidade sobre as medidas aplicadas pelas boxes nacionais de CrossFit em tempos de isolamento e quarentena.

O objetivo seria perceber um pouco melhor a preferência e satisfação dos atletas neste período com base em todas as decisões e medidas que vimos aplicadas num tão curto espaço de tempo nos espaços que estão habituados a ter um contacto tão próximo e pessoal com o cliente.

 

Este questionário decorreu durante vinte e quatro horas e teve a participação de mais de cem atletas nacionais. De forma a facilitar a análise dos resultados iremos apresentar as questões de uma forma sequencial aliada aos respectivos resultados.

Vejamos então:

 

PERGUNTA 1 – Tens sentido motivação para treinar?
PERGUNTA 2 – Tens tido equipamento para treinar?
PERGUNTA 3 – Tens espaço para treinar?

Como vemos pelas perguntas iniciais do questionário e respectivas respostas, os atletas mantêm-se motivados e com equipamentos e espaço para treinar. É importante perceber que esta fase é totalmente diferente da realidade a que estamos habituados e que obviamente seria expectável haver alguma desmotivação por parte dos atletas que viram as suas rotinas completamente alteradas, estando isso também associado ao semelhante número de atletas que não possui equipamento para treinar, como podemos comprovar pelos resultados e no gráfico acima.

 

 

PERGUNTA 4 – A tua box/treinador cederam/alugaram equipamentos para treinares em casa?
PERGUNTA 5 – Tens feito a tua programação habitual?

Como vimos através dos anúncios e comunicados feitos nas redes sociais, muitas foram as boxes nacionais que cederam os equipamentos aos seus atletas para os “adoptarem” durante este período. Algumas optaram por não o fazer possivelmente por uma questão de justiça e igualdade com todos os atletas, mas também visando evitar questões e conflitos relacionados o desgaste do material e posterior responsabilidade pelo mesmo.

Quase metade dos atletas não está a fazer os seus treinos habituais ou a seguir a sua programação como habitualmente fazia, muito também derivado à falta de condições para o conseguir fazer.

 

 

PERGUNTA 6 – Sentes que tens tido acompanhamento personalizado por parte da tua box/treinador?
PERGUNTA 7 – Sentes investimento nos clientes e alunos por parte da tua box?
PERGUNTA 8 – Tens continuado a pagar a mensalidade da tua box/programação?

A maioria da amostra de atletas mostrou sentir-se apoiada pelas suas boxes e treinadores, demonstrando que vê investimento e cuidado pelos clientes durante este período, e de igual forma vemos também que essa parte corresponde semelhantemente à parte que tem continuado a pagar o serviço prestado pelas equipas destes espaços.

Vemos então que a outra parte que não se tem sentido provavelmente tão satisfeita, de forma proporcional também não tem feito o pagamento do serviço como habitualmente faz.

 

 

PERGUNTA 9 – E agora para ti – que continuas a exercer a tua atividade profissional fora de casa – tens continuado a treinar?

Esta pergunta foi dirigida a todos aqueles que ainda têm que manter as suas atividades profissionais fora de casa – como lojistas e colaboradores de cadeias de distribuição de alimentos e afins, médicos, enfermeiros, pessoal farmacêutico, assistentes operacionais, motoristas, entre outros – e com ela tentámos perceber se a vontade de treinar tem sido afectada, e observamos que apesar de tudo e do maior stress a que estão sujeitos, a maioria tem continuado a treinar.

 

 

PERGUNTA 10 – Já te apeteceu mudar de box online para experimentar outras programações e didáticas?
PERGUNTA 11 – Neste período preferes treinar sozinho ou com os teus companheiros de treino através de videoconferência?
PERGUNTA 12 – Preferes fazer uma aula ao vivo por videoconferência a uma hora em particular ou fazer o treino previamente produzido e devidamente explicado quando entenderes?

Várias foram as medidas aplicadas pelas boxes nacionais para continuarem a fornecer as suas programações aos seus atletas. A maioria dos atletas revelou nestas questões optar por treinar quando lhe for mais conveniente, sem restrição ou limitação horária, através de um treino previamente disponibilizado e preparado para fazer quando o mesmo quiser.

Praticamente todos os atletas continuam fieis às suas boxes e programações.

 

Conclusões

Em suma, podemos então concluir e salientar alguns pontos após esta análise dos resultados:

  • A maior parte dos atletas conseguiu rapidamente adaptar-se às novas condições e conseguiram manter-se motivados, arranjaram equipamentos e conseguiram espaço para treinar. Contudo existem atletas que não têm equipamento, nem muito espaço para treinar, e é importante arranjar e adaptar alternativas que consigam responder aos mesmos com qualidade e efetividade.
  • De igual forma é importante também verificar quais os atletas que não estão a fazer ou a seguir as suas programações habituais, perceber o porquê e tentar responder aos mesmos naquilo em que podermos auxiliar para continuar a haver uma proximidade, interesse e cuidado por esses atletas.
  • A questão do interesse e cuidado serve obviamente para toda a população da box. Deve haver um cuidado por parte das equipas em perceber com cada atleta se estão satisfeitos com os serviços disponibilizados e o que podem melhorar de forma a satisfazer as suas necessidades. Cliente satisfeito, cliente fidelizado, quanto mais fidelização de clientes, mais retorno, simples.
  • É importante estar próximo e atento daqueles que continuam a exercer as suas atividades profissionais fora de casa e que neste momento estão possivelmente a passar por momentos de maior stress e ansiedade. Enquanto comunidade, é importante mostrar cuidado e atenção para ajudar estes indivíduos, seja apenas enviando uma mensagem e mostrar disponibilidade para com eles.
  • O serviço disponibilizado deve responder aos atletas e é fundamental perceber as preferências, necessidades e novas realidades dos atletas. Tendo em conta a alteração de horários e rotinas na vida da população é expectável que a maioria prefira fazer o seu treino quando lhe for mais conveniente, pelo que as boxes devem fornecer alternativas que respondam a essas necessidades. Pelo que apenas fornecer o serviço por uma única plataforma – como as aulas por videoconferência – pode não responder à maioria dos clientes, o que por sua vez pode originar um desinteresse e procura do serviço por uma outra didática ou método.

 

Vivemos tempos únicos e exigentes e é de louvar todo o trabalho desenvolvido pelas boxes nacionais e respectivas equipas, ao montar todo um sistema à distância de forma a continuar a fornecer os seus serviços e a satisfazer da melhor forma os seus clientes.

Usemos então este período da melhor forma, para reflectir sobre métodos e aplicações do marketing digital e produção de conteúdos e da sua importância enquanto parte integrante de um serviço ao cliente, que quantidade não corresponde necessariamente a qualidade no que toca à produção e partilha de conteúdos, e que estes resultados não representam um todo – uma vez que a amostra é muito pequena dado o tamanho da comunidade – mas possuem indicadores aos quais devemos estar atentos para entregar um melhor serviço e continuar a entregar a melhor hora do dia aos nossos atletas.

Partilha
Sem Comentários
Deixa o teu comentário
Nome*
Email*
Website